Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Ponte romana de Vila Formosa

por Júlia, em 03.03.09

Ponte datada do século II, fica situada no concelho de Alter do Chão, freguesia de Seda. Mantém o pavimento característico das vias romanas, embora com intervenção recente, e está muito bem conservada. O limite de velocidade de 20km/h e a interdição a veículos pesados justificam-se plenamente para se poder conservar esta impressionante ponte. Só é pena que tenha assistido a infracção do limite de velocidade...

Os arcos centrais da ponte sobre a Ribeira de Seda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:10

Marco geodésico

por Júlia, em 22.06.08

Marco geodésico e miradouro em Alter Pedroso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:54

Alter do Chão. Preciosidades

por Júlia, em 30.04.08

Como na maior parte das aldeias, vilas e cidades, é preciso tempo para passear calmamente pelas ruas e ir procurando motivos e detalhes que passarão despercebidos a uma visita mais apressada.

 

 Numa das ruas mais antigas, a Rua do Crato, encontra-se esta peça esculpida em mármore encimando uma porta.

 

Janela geminada renascentista.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:40

Alter do Chão. Sinfonia em amarelo

por Júlia, em 29.04.08

Se tivesse de classificar as terras em função de uma cor, diria que Alter do Chão é uma vila amarela. É claro que as casas são pintadas de branco. Mas nos rodapés, no enquadramento das janelas e portas, em elementos decorativos, predomina o amarelo.

 

 Casas, uma das quais já terá sido uma capela.

 

 O frontão da entrada de uma quinta

 

 A parte superior e torres sineiras da igreja do convento de Santo António, construção do século XVIII.

 

A janela de uma casa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:39

Alter do Chão. Pormenores de fontes

por Júlia, em 24.04.08

São várias as fontes que se podem ver no casco urbano de Alter do Chão. A mais conhecida é a Fontinha, toda em mármore, localizada  na Praça da República. A data de construção é de meados do século XVI e foi mandada fazer pelo Duque de Bragança D. Teodósio I.

Do final do século XVIII existem dois chafarizes, o da Barreira e  dos Bonecos, com elementos de alvenaria e trabalho em massa muito ao gosto popular. 

Outra fonte, mais recente, toda em granito, localiza-se num largo enquadrado pela Capela de Sant'Ana e pela antiga escola primária com a tipologia das escolas da 1ª República. Está integrada numa área de crescimento recente da vila.

Pela sua simplicidade, chamou-me também a atenção o fontanário junto ao Mercado Municipal.

Destas fontes fixei alguns apontamentos.

 

 Os tritões, esculpidos em granito, da fonte no largo onde se situa a Capela de Sant'Ana (Rua da Infância).

 

 A parte central do frontão do Chafariz dos Bonecos. Localizada no extremo sul da vila, junto à praça de touros, o seu nome deriva de pequenas esculturas que tinha nas extremidades e no coroamento. Nota-se que foi cortada e muito modificada.

 

 Um pormenor do Chafariz dos Bonecos

 

O fontanário que se encontra encostado à parede do edifício do  Mercado Municipal. A bacia de recepção da água, o enquadramento da bica e o enfeite por cima do painel de azulejos são de granito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:38

Pelourinhos (7)

por Júlia, em 23.04.08

Pelourinho de Alter do Chão, em granito. Construído no 1º. quartel do séc. XVI, estilo manuelino, composto de coluna torsa, com decoração vegetal.

 

Pormenor da decoração da coluna

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:37

Alter do Chão

por Júlia, em 21.04.08

Alter do Chão é concelho desde o século XIII, quando recebeu o primeiro foral, no reinado de D. Sancho II. No século XVI já pertencia aos domínios da Casa de Bragança. Ainda hoje, o castelo que se destaca no largo principal da vila, é propriedade da Fundação da Casa de Bragança. Ao contrário de outras vilas próximas, cujo núcleo mais antigo se situa no cimo de um monte, o castelo de Alter do Chão ocupa uma área plana. Foi mandado construir por D. Pedro I, em 1359. O facto de estar muito bem conservado parece indiciar que a função residencial foi mais importante que a função defensiva. Escapou à sorte que teve o vizinho castelo do Crato que, em 1662, foi completamente arrasado pelo exército de D. João de Austria.

 

O castelo está classificado como monumento nacional e há que destacar o cuidado que tem sido posto pela autarquia no seu enquadramento paisagístico. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:36

A povoação de Alter Pedroso

por Júlia, em 09.03.08

A pequena aldeia ocupa a vertente sul da encosta. As poucas ruas têm casas tipicamente alentejanas. Algumas revelam a passagem do tempo e encontram-se mais ou menos degradadas. Também se vêem casas recuperadas e muitas com anúncios para venda.

No nosso passeio pela povoação fomos abordados por uma senhora que pretendia saber se andávamos à procura de casa para comprar. Ela própria tinha uma casa para vender. Perante a nossa resposta de que não queríamos comprar casa, foi-nos informando que houve tempo em que muita gente procurava adquirir uma segunda habitação na aldeia. Agora, com a crise, esse movimento praticamente parou.

 

Casas de uma das ruas da aldeia.

 

Parece um beco, mas é uma rua que continua à esquerda.

 

Pormenor de uma casa recuperada e chaminé decorada.

 

Casa e roupa a secar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:25

Igreja de Alter Pedroso

por Júlia, em 07.03.08

A igreja de Alter Pedroso ergue-se sobre o afloramento de rochas. Foi construída no século XV e alterada no século XVII, sendo o portal e a torre os elementos de raiz medieval. Foi dedicada a Nossa Senhora das Neves.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:25

Alter Pedroso

por Júlia, em 05.03.08

Alter Pedroso pertence actualmente ao concelho de Alter do Chão, ficando a cerca de 3km da vila.

A estrada percorre uma superfície relativamente plana, mas que se ergue abruptamente quando nos aproximamos da povoação. Embora sem grande rigor, porque o único documento que tenho disponível é o Mapa Geológico na escala 1:500.000, Alter Pedroso situa-se num afloramento de rochas eruptivas ante-hercínicas, rodeado por formações mais recentes, correspondentes ao Paleozóico. As rochas que se podem observar são, portanto, das mais antigas da Península Ibérica.

A sua posição alcandorada no cimo de um monte limitou a sua condição de sede de concelho, que ainda detinha no século XVI. Numa área mais plana cresceu a vila de Alter do Chão, num processo muito semelhante ao que determinou a decadência de vilas como Monsaraz, e o desenvolvimento de Reguengos de Monsaraz, ou, na Estremadura, de Ourém, por Vila Nova de Ourém.

Alter Pedroso foi sempre uma pequena povoação. No século XVI tinha apenas 18 moradores, ou seja, entre 72 e 90 habitantes e, actualmente, tem 96 habitantes.

 

O caminho permite levar o automóvel até ao ponto mais elevado, indicado pelo marco geodésico. Aqui se encontram restos do castelo medieval, datado do século XIII e as ruínas da pequena capela de S. Bento. Vale a pena subir ao cimo do monte e aceder ao miradouro que rodeia o marco geodésico e admirar a paisagem que se desenvolve para o quadrante Norte. Vêem-se as vilas de Alter do Chão, Crato e a cidade de Portalegre pontuando uma imensa área de montados e de campos de cultura. Destaca-se, para Nordeste, a Serra de S. Mamede. (ver aqui)

 

 Restos da muralha e de uma torre do castelo medieval.

 

 A única porta gótica que ainda existe.

 

A azinhaga de acesso ao castelo. Quase podemos imaginar o som dos cascos dos cavalos subindo este caminho em direcção à fortificação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:24


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D