Terça-feira, 6 de Maio de 2008

Elvas. Quartéis da Corujeira

 

 

Na rua íngreme com o nome dos Quartéis da Corujeira, estas antigas instalações militares, são ainda ocupadas para a função residencial. Casas de pessoas de fracos recursos e que se encontram em avançado estado de degradação. Observando estas casas dá ideia de que são constituídas por rés-do-chão e 1º andar, cada uma com a sua chaminé. Mas esta ideia é uma ilusão.

 

Vistas do vasto recinto contíguo ao castelo que serve de miradouro e observando o desenvolvimento do casario para Leste, distinguem-se claramente duas filas de chaminés e a entrada das casas que correspondem ao 1º andar das que abrem directamente para a rua.

Posso imaginar como será a qualidade das casas mas, sobretudo, das do rés do chão da Rua dos Quartéis da Corujeira, uma vez que me parece que as traseiras encostam à escarpa que vai até ao nível do 1º andar.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 07:14
link do post | comentar | favorito
partilhar
7 comentários:
De Rosa Guerreiro Dias a 6 de Maio de 2008 às 09:45
Apenas direi, estou triste, perante tamanha degradação patrimonial, e humana.
Sem mais comentários.
Aquele abraço.
Rosa
De Júlia a 6 de Maio de 2008 às 11:15
Amiga Rosa, não é apenas a degradação do património, mas as condições degradantes em que estas pessoas vivem.
Como podem as autarquias promover tanto "circo" e ignorar estas situações?
Abraço amigo
Júlia
De siripipi a 6 de Maio de 2008 às 16:41
É de lamentar o estado em que se encontram.
De Anónimo a 13 de Maio de 2008 às 10:34
Estão realmente num estado deplorável, o pior ainda é as condições de quem vive lá dentro.

www.cidadelvas.blogspot.com
De Júlia a 13 de Maio de 2008 às 17:46
Agradeço a visita e o comentário. Não entrei nas casas mas não é dificil imaginar como são.
Já tinha conhecimento do blog que refere. Passei por lá há pouco tempo. Aliás, vou acompanhando o que se passa na cidade através dos vários blogues.
De Dina a 13 de Junho de 2009 às 23:21
Essas casas são constituídas por uma única divisão, sem terem sequer casa de banho. Entrei em duas quando era miúda e em ambas encontrei a separação entre a sala/cozinha e os quartos feita por cortinados. Têm uma chaminé grande e se não me engano, já foi há tantos anos, atrás da porta um "cano" para despejar as águas e que é utilizado em simultâneo como casa de banho.
Era assim há 30 anos e acredito que as alterações tenham sido poucas ou nenhumas.
De Júlia a 14 de Junho de 2009 às 11:28
Em Campo Maior há também antigos quartéis transformados em habitações. Já entrei numa das casas que tem apenas 2 divisões, mas que tem sido muito cuidada pelos que lá vivem. Claro que recorreram a alguns expedientes como fazer um sobrado para "quarto" dos filhos e avançaram para o caminho da ronda, sobre a muralha, para construirem uma casa de banho.
É lamentável que se gaste tanto dinheiro em coisas que, por vezes, são apenas para ostentação e se despreze este património que devia ter melhor destino.
Cumprimentos

Comentar post

.mais sobre mim

O Entre Tejo e Odiana foi distinguido com o prémio Zé de Mello '09, na categoria Blogosfera Regional. . Agradeço a todos os que votaram. . http://josedemello.blogspot.com/

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Onde estou


Ver mapa maior

.pesquisar

 

.posts recentes

. Lixo

. Rua e telhados

. Rosa

. Na albufeira do Caia

. Orquídeas e camélias...

. Março

. Dia da poesia

. Flores

. Rua de Barbacena

. Laranjas e limões

. Mercado mensal

. Olival

. Noite de Natal

. Medronheiro

. Chuva

.arquivos

.concelhos e outros temas

. abrantes

. alandroal

. alcochete

. alcoutim

. aldrabas

. alentejo

. alter do chão

. ambiente

. animais

. arraiolos

. arronches

. artesanato

. árvores

. avis

. beiras

. beja

. borba

. caia

. campo maior

. castelo de vide

. castro verde

. coretos

. crato

. culturas

. educação

. elvas

. ericeira

. estremadura

. estremoz

. eventos

. évora

. festas do povo 2011

. festas do povo 2015

. flores

. fontes

. fronteira

. gavião

. igrejas

. jardim

. lisboa

. marvão

. mértola

. monforte

. montemor-o-novo

. montijo

. mora

. moura

. mourão

. música

. nisa

. olivença

. paisagens

. pelourinhos

. pessoal

. plantas

. ponte de sor

. portalegre

. portel

. porto

. postdoano

. póvoa de varzim

. redondo

. reguengos de monsaraz

. rios

. segundo

. serpa

. setúbal

. sousel

. trás-os-montes

. viana do alentejo

. vidigueira

. vila viçosa

. todas as tags

.favoritos

. Revisitando Serpa - ruas ...

. Choça

. Aldeia de Sande

. Ribeira de Seda, Pisão

. Entre Tejo e Odiana

. Igreja de Santo Aleixo

. Pôr-do-sol sobre a albufe...

. O nascer do Sol no Alente...

.ligações

Estou no Blog.com.pt

.últ. comentários

Olá amiga, tudo bem convosco, gostei de ver seus m...
pregunto a quem souber não será nos arredores...
Nos últimos anos muito mudou no que respeita às ár...
Vivi em Campo Maior entre 1948 e 1954 (entre os 4 ...
No mês de Novembro visitei o interior desta fortal...
Jardins com arte e muito trabalho. As fotos mostra...
Lindas as imagens deste blog
Muito bonito, uma árvore num meio urbano...
Que beleza :)

.mais comentados

20 comentários
17 comentários
15 comentários
15 comentários
14 comentários
14 comentários
12 comentários
blogs SAPO

.subscrever feeds