Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Reguengos de Monsaraz

por Júlia, em 23.05.11

Há pouco mais de um mês tive de me deslocar a Reguengos de Monsaraz para avaliar se era importante fazer da cidade um ponto de paragem numa visita de estudo. Várias vezes passei junto de Reguengos de Monsaraz, mas sem nunca ter entrado, o que significa que ia mesmo em viagem de reconhecimento.

A cidade tem todas as características de um centro urbano recente. Nasceu à sombra de Monsaraz, vila fortificada e alcandorada, sobranceira ao vale do Guadiana e, para Oeste, com uma vasta paisagem a perder de vista, onde predomina a planura. A decadência de Monsaraz, devido à fraca acessibilidade e ao declínio da importância da sua função defensiva, motivaram o desenvolvimento de uma povoação  na planície, Reguengos de Monsaraz, cuja origem teria ocorrido no século XVII.

A cidade não tem muitos motivos de interesse. A Igreja de Santo António é apontada como um dos poucos munumentos importantes, mas a sua construção data do século XIX. Em frente da igreja, localiza-se o edifício dos Paços do Concelho. No largo, destaca-se a triste sina das árvores, mutiladas por podas sucessivas, de que as cicatrizes são testemunhas. Nem os Verões quentes e longos, sensibilizam os "cortadores de árvores" da necessidade de as deixar crescer para proporcionarem a sombra que, por estes dias, ameniza as elevadas temperaturas e protege do sol abrasador.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:11


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D