Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2011

Cornas

 

 

Num tempo em que os recipientes ainda não eram feitos de plástico, todos os materiais naturais tinham de ser aproveitados. Os cornos dos bois e das vacas eram utilizados para vários fins. Neste caso, para fazer cornas, com uma tampa metálica, que eram usadas pelos trabalhadores do campo para transportar as azeitonas, elemento importante na alimentação desses tempos, para acompanhar as refeições ou, simplesmente, para comer com pão.

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:19
link do post | comentar | favorito
partilhar
5 comentários:
De Luiz a 24 de Janeiro de 2011 às 12:30
Recordo-me perfeitamente.
A necessidade de dispor de recipientes de vários tamanhos fazia com que por vezes um único corno fosse cortado em vários troços.
Os mais pequenos eram utilizados para acondicionar o sal ou outros ingredientes ou condimentos de menor volume.
Nem sempre as tampas eram tão elaboradas.
Muitas vezes eram constituídas por uma simples rodela de cortiça.
De Júlia a 24 de Janeiro de 2011 às 18:05
As que eu conhecia eram, de facto, mais pequenas e tapadas com cortiça. Estas são daqui, de Campo Maior (por acaso até são cá da casa).
De Rafael Carvalho a 24 de Janeiro de 2011 às 16:50
Deconhecia tal aplicação para os cornos!
De Júlia a 24 de Janeiro de 2011 às 18:03
Isto é mesmo uma alentejanice. Havia outras cornas mais pequenas para o azeite e o vinagre.
De rui silva a 11 de Setembro de 2011 às 00:39
E até para transportar o azeite para fazer as refeições no campo

Comentar post

.mais sobre mim

O Entre Tejo e Odiana foi distinguido com o prémio Zé de Mello '09, na categoria Blogosfera Regional. . Agradeço a todos os que votaram. . http://josedemello.blogspot.com/

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Onde estou


Ver mapa maior

.pesquisar

 

.posts recentes

. Lixo

. Rua e telhados

. Rosa

. Na albufeira do Caia

. Orquídeas e camélias...

. Março

. Dia da poesia

. Flores

. Rua de Barbacena

. Laranjas e limões

. Mercado mensal

. Olival

. Noite de Natal

. Medronheiro

. Chuva

.arquivos

.concelhos e outros temas

. abrantes

. alandroal

. alcochete

. alcoutim

. aldrabas

. alentejo

. alter do chão

. ambiente

. animais

. arraiolos

. arronches

. artesanato

. árvores

. avis

. beiras

. beja

. borba

. caia

. campo maior

. castelo de vide

. castro verde

. coretos

. crato

. culturas

. educação

. elvas

. ericeira

. estremadura

. estremoz

. eventos

. évora

. festas do povo 2011

. festas do povo 2015

. flores

. fontes

. fronteira

. gavião

. igrejas

. jardim

. lisboa

. marvão

. mértola

. monforte

. montemor-o-novo

. montijo

. mora

. moura

. mourão

. música

. nisa

. olivença

. paisagens

. pelourinhos

. pessoal

. plantas

. ponte de sor

. portalegre

. portel

. porto

. postdoano

. póvoa de varzim

. redondo

. reguengos de monsaraz

. rios

. segundo

. serpa

. setúbal

. sousel

. trás-os-montes

. viana do alentejo

. vidigueira

. vila viçosa

. todas as tags

.favoritos

. Revisitando Serpa - ruas ...

. Choça

. Aldeia de Sande

. Ribeira de Seda, Pisão

. Entre Tejo e Odiana

. Igreja de Santo Aleixo

. Pôr-do-sol sobre a albufe...

. O nascer do Sol no Alente...

.ligações

Estou no Blog.com.pt

.últ. comentários

Olá amiga, tudo bem convosco, gostei de ver seus m...
pregunto a quem souber não será nos arredores...
Nos últimos anos muito mudou no que respeita às ár...
Vivi em Campo Maior entre 1948 e 1954 (entre os 4 ...
No mês de Novembro visitei o interior desta fortal...
Jardins com arte e muito trabalho. As fotos mostra...
Lindas as imagens deste blog
Muito bonito, uma árvore num meio urbano...
Que beleza :)

.mais comentados

20 comentários
17 comentários
15 comentários
15 comentários
14 comentários
14 comentários
12 comentários
blogs SAPO

.subscrever feeds