Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Coretos 24

por Júlia, em 30.04.09

Coreto de Viana do Alentejo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:37

Entrada de quinta

por Júlia, em 29.04.09

Em Montemor-o-Novo, na estrada que conduz a Lavre, com a data de 1893 inscrita sobre o portão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:53

Barbacena. Capela

por Júlia, em 28.04.09

Pequena e modesta capela dedicada a Nossa Senhora da Nazaré. No interior, um pequeno altar com duas imagens, sendo o resto do espaço ocupado por duas fiadas de bancos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:18

Barbacena. Chafariz

por Júlia, em 27.04.09

 Um comentário feito pelo senhor António Carvalho, natural de Barbacena, alertou-me para a existência de uma fonte parecida com a que tenho no cabeçalho, a fonte de Perofilho, no Crato.

Já tinha visitado demoradamente a vila de Barbacena, mas nunca tinha percorrido a estrada que conduz a Elvas. Isto prova que nunca se consegue ver tudo o que tem interesse numa povoação. Mas o facto é que, em muitos casos, não existem indicações no local a chamar a atenção para determinados aspectos que merecem uma visita. E o chafariz de Barbacena merece bem ser destacado.

Logo à saída de Barbacena encontra-se este notável e monumental  Chafariz de Nossa Senhora da Nazaré.

 

Segundo a placa que se encontra no local, o chafariz foi construído nos anos de 1935 e 1936. Tem um conjunto de três bicas, uma que deitava a água para o tanque central e as outras duas dispostas simetricamente em cada um dos lados e que deitavam a água para uma espécie de grandes taças

.  

O chafariz, vendo-se ao fundo a capela de Nossa Senhora da Nazaré.

 

A carranca central.

 

Uma das carrancas laterais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:16

Lavre. Ermida de Santo António

por Júlia, em 26.04.09

Segundo informação recolhida no local, a fundação da ermida é desconhecida. O estilo é renascentista, com um alpendre do século XVII e ábside do século XV. O interior tem uma planta rectangular.

O cruzeiro é de granito e tem inscritas, na base, duas datas: 1748 e 1867.

Sabendo-se que a vila foi uma das terras alentejanas mais afectada pelo terramoto de 1755, talvez estas duas datas tenham algum significado relacionado com a catástrofe.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:45

Misericórdia de Lavre

por Júlia, em 25.04.09

Esta antiga vila sede de concelho foi reintegrada no concelho de Montemor-o-Novo quando da reorganização administrativa do século XIX.

 O edifício da Santa Casa da Misericórdia tem inscrita a data de 1869 por cima da porta lateral, data em que, provavelmente, o concelho já teria sido extinto. 

 

 

 A entrada principal do edifício da Santa Casa da Misericórdia de Lavre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:17

Escada. Lavre

por Júlia, em 24.04.09

O declive da rua é vencido através da construção de escadas exteriores que dão acesso à porta de entrada da casa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15

Casa azul. Lavre

por Júlia, em 23.04.09

Casa azul com roupa a secar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:14

Gaveto. Lavre

por Júlia, em 22.04.09

As casas aqui não têm um interesse particular e até há uma, à direita, junto do sinal de trânsito, que prima por exibir azulejos tipo-casa-de-banho na frontaria, fruto de recuperação de casas que me parece não obedecer a quaisquer critérios nos materiais e nas modificações introduzidas. Este tipo de casas está muito divulgado nas terras alentejanas e faz um contraste chocante com as casas que mantêm a traça e os materiais tradicionais.

O que aqui me chamou a atenção foi o muro da casa de gaveto e a pintura dos tijolos que o decoram.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:06

Casa. Lavre

por Júlia, em 21.04.09

Casa de arquitectura popular impecavelmente restaurada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:05

Pág. 1/3



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D