Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Arraiolos. Casa porticada

por Júlia, em 30.10.08

Quando se desce do castelo em direcção à parte Sul da vila, encontra-se uma rua, uma espécie de primeira circular em relação às muralhas. Nesta foto é visível o primeiro andar de algumas das casas, logo a seguir ao espaço vazio que se segue ao castelo.  

 

 Esta casa encontra-se na parte da rua virada a Sul. Em frente, abre-se um pequeno largo, tornando mais desafogado o espaço da estreita rua.

Quer no portal da Câmara Municipal, quer no literatura que tenho disponível, não encontrei qualquer referência a esta casa. No entanto, pelo seu aspecto e pelo facto de ladear a pequena praça, poderá tratar-se do espaço onde se realizava o mercado. As arcadas eram um refúgio que permitiam a venda de produtos nos dias em que as condições meteorológicas eram menos favoráveis para a concretização desta actividade.

 

 A arcada continua na casa que se vê à direita. À esquerda, nota-se, pela descontinuidade da sombra, a existência do largo.

 

No mapa do Google pode ver-se a Rua dos Arcos

 


Ver mapa maior

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:04

Arraiolos. Convento dos Lóios

por Júlia, em 28.10.08

Observando a paisagem a partir da parte norte das muralhas do castelo, o verde da vegetação é pontuado por um dos edificíos mais importantes de Arraiolos, o convento dos Lóios, que sintetisa vários estilos arquitectónicos (manuelino, mudéjar e barroco) e que foi adapatado a pousada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:02

Arraiolos. Castelo

por Júlia, em 26.10.08

Para quem viaja na estrada nacional nº 4, o castelo de Arraiolos aparece no cimo do monte de S. Pedro, mas o casario estende-se pela encosta sul, até bordejar a estrada. As muralhas da fortaleza têm forma circular e parecem coroar a elevação. O castelo, cuja construção inicial remonta ao século XIII, foi alvo de alguns acrescentos no reinado de D. Dinis e de obras de recuperação posteriores. No interior das muralhas, o vasto recinto terá albergado casas da vila e ainda ali existe uma igreja.

Para o visitante é importante percorrer o caminho da ronda, o adarve, porque dali se desfruta uma vista panorâmica muito interessante da paisagem alentejana desta região.

 

 Vista do castelo, a partir do caminho que lhe dá acesso.

 A porta de entrada para o castelejo.

Através de uma abertura, pode espreitar-se para o interior do castelejo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:01

Pelourinhos (11)

por Júlia, em 24.10.08

Pelourinho de Cabeção, concelho de Mora, reconstruído no século XX. Do antigo pelourinho só subsiste a coroa.

 

Pormenor da parte superior do pelourinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:06

Pavia. Catavento

por Júlia, em 23.10.08

O belo galo-catavento que encima o coreto de Pavia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:53

Coretos 20

por Júlia, em 22.10.08

O coreto de Pavia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:05

Moura. Chaminé

por Júlia, em 21.10.08

Uma das características chaminés cilíndricas de Moura.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:07

Moura. Ruas

por Júlia, em 20.10.08

Apesar de ter sido curta a visita, deu para passear por algumas das ruas da cidade. Ruas estreitas, muito cuidadas, exibindo a harmonia da arquitectura alentejana. Sacadas com grades de ferro forjado e muitas plantas quer nas janelas, quer nas ruas, junto às paredes das casas.

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:01

Moura. Torre

por Júlia, em 18.10.08

Uma das torres do castelo de Moura, herança do período em que foi terra islâmica.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:55

Moura. Fonte

por Júlia, em 16.10.08

 A fonte de Santa Comba. Está datada de 1891, mas já existiria no século XVI.

Baseada nas fotos que tenho feito em várias cidades e vilas do Alentejo, é interessante anotar que muitas fontes foram construídas ou melhoradas, no que respeita à sua ornamentação, no final do século XIX. E, quanto ao material utilizado, predomina o mármore, como é o caso desta fonte em Moura.

Uma das carrancas da fonte. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:52

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D