Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O nascer do Sol no Alentejo

por Júlia, em 29.09.07

Aceitei o desafio que me foi feito de ir ver o Sol nascer. No dia 26 de Setembro havia alguma nebulosidade que se desvaneceu ao longo da manhã.

A circunstância de haver nuvens no céu, tornou este acontecimento astronómico verdadeiramente digno de ser visto.

  

O Sol ainda se encontra abaixo da linha do horizonte mas o efeito provocado pela reflexão e refracção da luz pelas nuvens cria uma diversidade de cores e de tons. 

 

O Sol surgindo na linha do horizonte.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:56

Alfarrobeira

por Júlia, em 27.09.07

O largo fronteiro ao santuário do Senhor Jesus da Piedade, em Elvas, é um espaço muito agradável. A fonte central está rodeada de árvores que sombreiam quase completamente o local.  Do conjunto destaca-se uma árvore pela sua dimensão e beleza: uma alfarrobeira (Ceratonia siliqua L.)

 

 Alfarrobeira

 

Folhas da alfarrobeira

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:34

Fontes da Piedade

por Júlia, em 25.09.07

 

Local de romaria nos últmos dias de Setembro (de 20 a 30), o santuário do Senhor Jesus da Piedade, em Elvas, está rodeado por três fontes.

 

A fonte no largo fronteiro ao santuário do Senhor Jesus da Piedade. Esculpida em mármore, a água corre para o tanque da boca de quatro tritões. 

 

A fonte na parede do lado oposto à fachada do santuário. Conjugação do mármore e dos azulejos.

 

Painéis de azulejo da fonte monumental, situada no largo das traseiras do santuário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:24

Pelargónios

por Júlia, em 24.09.07

O espaço do meu jardim ocupado pelos pelargónios ou gerânios que estão floridos praticamente durante todo o ano.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:42

Torres sineiras - Campo Maior

por Júlia, em 22.09.07

 

 Torre da igreja matriz, tal como a vejo do meu terraço

 

 

As torres da Igreja de S. João Baptista

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:02

Uma postagem pela paz

por Júlia, em 21.09.07

 

A pomba e o ramo de oliveira são os símbolos da paz.

Celebro o dia 21 de Setembro com um ramo de oliveira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

Torres sineiras - Borba

por Júlia, em 20.09.07

 As torres das igrejas ou de outros edifícios são elementos que se evidenciam na paisagem urbana. Quando nos aproximamos de uma terra, normalmente o que se avista em primeiro lugar são as torres sineiras. Um dos aspectos mais interessante que resulta da observação destas estruturas é que apresentam formas ou elementos de decoração que as individualizam.

 

Torre de igreja e chaminés

 

 Igreja Matriz

 

Igreja Paroquial de S. Bartolomeu

 

Torre comunal

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:18

Galinhas e recipientes de barro

por Júlia, em 18.09.07

A D. Emília Castanho faz pintura de figuras como as galinhas que fotografei. Mas também vende utensílios de barro utilitários, bonitos para serem usados na cozinha e na mesa.

Muito simpática, conheci-a na Feira Nacional de Olivicultura, onde tinha uma pequena mostra do que se pode encontrar na sua loja no Mercado Municipal de Portalegre.

 

Galinha divertida

 

 

Galinha à beira de um trambolhão para chegar ao milho. Quem a mandou empoleirar-se no banco de cortiça?

 

 Alguidares de barro com decoração tradicional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:02

Azeite - Recipientes tradicionais

por Júlia, em 16.09.07

Em casa, o azeite era guardado em recipientes próprios. Depois de comprado no lagar, o pote ou a bilha serviam para o armazenar. Daí era despejado para recipientes mais pequenos para a utilização no dia-a-dia.

 

Pote e bilha de lata para armazenar azeite

 

Uma almotolia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:17

Azeite

por Júlia, em 14.09.07

O azeite obtém-se a partir de azeitonas sãs e inteiras. Assim que dão entrada no lagar devem ser logo moídas, porque os processos de fermentação que rapidamente têm início podem deteriorar a sua qualidade. As massas resultante da moenda são batidas e, no processo tradicional, são postas entre capachos sobrepostos e prensadas na prensa hidráulica. Nos sistemas modernos, a pasta é centrifugada duas ou três vezes. Depois, procede-se à decantação ou centrifugação da fase oleosa que deixa o azeite limpo e pronto para ser armazenado. Antes de ser engarrafado, passa ainda por um processo de filtragem.

Existem as seguintes denominações do azeite:

1. Azeite virgem - É obtido por procedimentos mecânicos ou por outros meios físicos, em condições térmicas apropriadas que não alterem a qualidade do azeite. Só se admite, como processos, a lavagem, a decantação, a centrifugação e a filtração. Distinguem-se o azeite virgem extra, o azeite virgem, e o azeite virgem corrente pela acidez e por outras características definidas pelo organismo regulador.

2. Azeite refinado - Obtido da refinação de azeites virgens que apresentam uma elevada acidez ou defeito nas suas condições organolépticas, as quais se eliminam no processo de refinação. As técnicas utilizadas não podem provocar nenhuma modificação da estrutura glicerídica inicial. A acidez em ácido oleico não pode ultrapassar 0,3%.

3. Azeite - É uma mistura de azeite virgem com azeite refinado.

4. Azeite de bagaço de azeitona - É o azeite obtido por tratamento, com dissolventes, do bagaço da azeitona. Por vezes é misturado com azeite virgem mas, neste caso, não pode ter a denominação de azeite.  

 

 Garrafas de azeite virgem de Trás-os-Montes

 Amostras de azeite em pequenas garrafas

 Prato pulblicitando azeite, frascos de mel e pasta de azeitona

 

Fotos: VIII Feira Nacional de Olivicultura, em vários expositores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:48

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D