Quarta-feira, 18 de Maio de 2011

Paisagem

 

Para os geógrafos, os sítios altos são os locais privilegiados para observar a paisagem. Os sítios altos eram também ideais para a construção de castelos e de povoações cuja função principal era a defesa.

Do castelo de Montemor-o-Novo, edificado na maior elevação desta área alentejana, fazendo jus ao seu topónimo, divisa-se, na linha do horizonte, a planura que caracteriza esta região. Nos arredores, capelas, igrejas ou conventos, coroam muitas vezes os cumes das elevações. Os campos revelam uma ocupação agrária antiga, ora limpos, com predomínio dos cereais, ora arborizados, de que se destaca a cultura da oliveira e o montado de azinheira ou de sobreiro, remanescentes da vegetação espontânea caracteristica das regiões de clima mediterrâneo.  

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:09
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Domingo, 15 de Maio de 2011

Ruína zoomórfica

 

No castelo de Montemor-o-Novo

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 10:14
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 12 de Maio de 2011

Torres

 

Do castelo de Montemor-o-Novo

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 10 de Maio de 2011

Muralhas

 

Do castelo de Montemor-o-Novo.

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 11:36
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
| | partilhar
Domingo, 8 de Maio de 2011

Torre

 

Torre do Relógio no castelo de Montemor-o-Novo.

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:11
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 6 de Maio de 2011

Campanário

 

Da Igreja de S. Francisco, em Montemor-o-Novo.

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:01
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Convento de S. Francisco.

Em Outubro de 2010, tal como em 2007 (ver aqui), avança o estado de degradação do Convento de S. Francisco, em Montemor-o-Novo.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 11:56
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 13 de Abril de 2010

Chafariz dos Cavaleiros

 

 

 

Nos arredores de Montemor-O-Novo encontra-se esta bela fonte, de cujo aspecto se pode concluir que foi restaurada há pouco tempo, apesar da sua construção, pelas datas que lá se encontram, remontar ao século XIX.

Há cerca de cinco anos estava em muito mau estado, como se pode ver aqui.

 

Pormenor do escudo, com inscrição e data.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 08:29
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Domingo, 11 de Abril de 2010

Entrada de quinta

 

Monumental entrada de quinta nos arredores de Montemor-o-Novo.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:27
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 25 de Março de 2010

Saudades

 

O tempo tem estado muito pouco propício a passeios. Os dias cinzentos e de chuva convidam mais a ficar em casa. Em Março do ano passado dei uma volta muito interessante, visitando o Lavre e outras terras no concelho de Montemor-o-Novo. Fica aqui a saudade desses dias de sol e a lembrança desta simples janela da povoação de Lavre.
.

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 18:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
| | partilhar
Quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Entrada de quinta

Em Montemor-o-Novo, na estrada que conduz a Lavre, com a data de 1893 inscrita sobre o portão.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:53
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Domingo, 26 de Abril de 2009

Lavre. Ermida de Santo António

Segundo informação recolhida no local, a fundação da ermida é desconhecida. O estilo é renascentista, com um alpendre do século XVII e ábside do século XV. O interior tem uma planta rectangular.

O cruzeiro é de granito e tem inscritas, na base, duas datas: 1748 e 1867.

Sabendo-se que a vila foi uma das terras alentejanas mais afectada pelo terramoto de 1755, talvez estas duas datas tenham algum significado relacionado com a catástrofe.  

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:45
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Sábado, 25 de Abril de 2009

Misericórdia de Lavre

Esta antiga vila sede de concelho foi reintegrada no concelho de Montemor-o-Novo quando da reorganização administrativa do século XIX.

 O edifício da Santa Casa da Misericórdia tem inscrita a data de 1869 por cima da porta lateral, data em que, provavelmente, o concelho já teria sido extinto. 

 

 

 A entrada principal do edifício da Santa Casa da Misericórdia de Lavre.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:17
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 24 de Abril de 2009

Escada. Lavre

O declive da rua é vencido através da construção de escadas exteriores que dão acesso à porta de entrada da casa.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:15
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 23 de Abril de 2009

Casa azul. Lavre

Casa azul com roupa a secar.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Gaveto. Lavre

As casas aqui não têm um interesse particular e até há uma, à direita, junto do sinal de trânsito, que prima por exibir azulejos tipo-casa-de-banho na frontaria, fruto de recuperação de casas que me parece não obedecer a quaisquer critérios nos materiais e nas modificações introduzidas. Este tipo de casas está muito divulgado nas terras alentejanas e faz um contraste chocante com as casas que mantêm a traça e os materiais tradicionais.

O que aqui me chamou a atenção foi o muro da casa de gaveto e a pintura dos tijolos que o decoram.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:06
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 21 de Abril de 2009

Casa. Lavre

Casa de arquitectura popular impecavelmente restaurada.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
| | partilhar
Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

Ruas de Lavre

As características da arquitectura popular alentejana e as cores utilizadas na decoração das fachadas encontram-se nesta povoação. É curioso notar que o gosto dos proprietários das casas na escolha da cor dos sublinhados que enquadram portas e janelas, que vão do amarelo, ao azul e ao roxo-rei, confere às ruas uma policromia muito interessante.

 

 

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:04
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Domingo, 19 de Abril de 2009

Fontanário. Lavre

No muro que limita o adro da igreja, na parte exterior, este fontanário em mármore. Peça que me pareceu interessante, mas muito difícil de fotografar por causa dos automóveis estacionados no local.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 08:01
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Sábado, 18 de Abril de 2009

Lavre vista a partir da igreja

A povoação estende-se ao longo da encosta. Seria frente a esta encosta que Domingos Mau-Tempo estaria quando, apoiando-se "nos cotovelos, tem Monte Lavre na sua frente como um presepe" e, no ponto mais alto, a torre da igreja.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:50
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Lavre

Paisagem vista a partir de Lavre.

 

"O que mais há na terra, é paisagem. Por muito que do resto lhe falte, a paisagem sempre sobrou, abundância que só por milagre infatigável se explica, porquanto a paisagem é sem dúvida anterior ao homem, e apesar disso, de tanto existir, não se acabou ainda. Será porque constantemente muda: tem épocas do ano em que o chão é verde, outras amarelo, e depois castanho, ou negro. E também vermelho, em lugares, que é cor de barro ou sangue sangrado. Mas isso depende do que no chão se plantou e cultiva, ou ainda não, ou não já, ou do que por simples natureza nasceu, sem mão de gente, e só vem a morrer porque chegou o seu último fim. Não é tal o caso do trigo, que ainda com alguma vida é cortado. Nem do sobreiro, que vivíssimo, embora por sua gravidade o não pareça, se lhe arranca a pele. Aos gritos."

 

José Saramago, Levantado do Chão

 

Visitar o Lavre é evocar o romande de José Saramago, cuja primeira frase do livro Levantado do Chão, está inscrita na entrada da povoação. 

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:49
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 16 de Abril de 2009

Coretos 23

Coreto do Lavre

 

O catavento que se encontra no vértice da cobertura do coreto.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 08:47
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Sábado, 28 de Março de 2009

Fonte em Cabrela

Muito simples mas muito bonita esta fonte num largo em Cabrela.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 08:41
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Torre de Igreja

Torre da Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Cabrela. Destaca-se pela sua dimensão e está colocada na parte traseira da igreja. 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:38
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 26 de Março de 2009

Montado e água

Montado, vendo-se azinheiras, em primeiro plano,  e uma pequena represa, nas imediações das ruínas da aldeia de Safira.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 08:33
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 24 de Março de 2009

Safira

Todas as vezes que passávamos pela estrada, entre Montemor-o-Novo e Vendas Novas, a placa com o nome da terra, Safira, não deixava de nos atrair e foi ficando adiada durante anos e anos a intenção de a visitar.

No ano passado fiquei a saber que a aldeia de Safira estava abandonada (ver aqui), mas curiosidade levou-me a tentar visitá-la e ver, pelo menos, as suas ruínas.

A seguir a Vendas Novas, percorremos uma estrada estreita, sinuosa e em mau estado, por entre campos cultivados, rebanhos de ovelhas e montados de sobro. Quando finalmente chegámos à aldeia, o que se viu foram algumas casas em ruínas e, no cimo de uma elevação, o que resta de uma igreja de dimensão apreciável. Todo o terreno em volta da antiga aldeia está vedado, existindo uma pequena cancela que dá acesso ao centro. No entanto, às barreiras que o proprietário da terra colocou, vieram juntar-se as silva que se desenvolveram exuberantemente, tornando a visita às ruínas uma tarefa pouco praticável.

 

A torre da igreja domina a paisagem e vêem-se algumas das casas em ruínas que confrontam com a entrada do templo.

 

 

Esta casa encontra-se junto à estrada. No lado esquerdo, entre a vegetação e as paredes da casa, está a cancela que, teoricamente, daria acesso à aldeia.

 

A chaminé da casa anterior, com um belo trabalho na grelha de abertura de saída do fumo.

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:24
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 13 de Março de 2009

Fonte do Escoural

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No largo limitado, em parte, pela igreja, cuja fachada lateral que se vê à direita, encontra-se esta fonte, datada de 1908 e que tem a inscrição PELO POVO.

De notar a existência de um "coucho" (corcho) pendurado na torneira, à disposição de quem queira beber água.

 

 

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 08:39
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 12 de Março de 2009

Chaminé

Outra chaminé no Escoural, de uma casa que aparenta ter sido recentemente restaurada. Tem a data de 6.6.1936  e quer a decoração do friso da frontaria, quer da própria chaminé são muito interessantes. Curiosas são as estilizadas representações de aves (provavelmente, cegonhas) que encimam a chaminé.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:34
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Quarta-feira, 11 de Março de 2009

A maior chaminé

Esta é, sem qualquer dúvida, a maior chaminé que já vi. Pertence a uma casa do Escoural, localizada na estrada que atravessa a povoação.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:29
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

Represa

Nas minhas travessias do Alentejo, vou reparando em placas que nos chamam a atenção e que suscitam o desejo de visitar alguns lugares. Numa destas viagens, na estrada entre Arraiolos e Montemor-o-Novo, não resistimos ao apelo das placas que indicavam as seguintes localizações: Menires da Pedra Longa e Represa. Decidimos que, desta vez é que iríamos ver os menires. Usando uma expressão que acho muito curiosa, utilizada num guia da Região de Turismo de S. Mamede para caracterizar algumas estradas da região, tomamos a "estreita fita de alcatrão" que nos devia conduzir aos referidos menires.

De cada lado da estrada, as cercas limitam as propriedades e passámos pela entrada de uma herdade chamada da Pedra Longa, mas que tinha o portão fechado. Continuámos o caminho na esperança de ver finalmente uma indicação para os menires. No fim da estrada apareceu-nos um sinal de sentido proibido e a indicação de que, a partir dali, nos encontrávamos em propriedade privada. Tínhamos chegado a Represa, uma pequena aldeia. Para não infringir a indicação, fui a pé ter com uma senhora que estendia roupa junto de uma das casas. Disse-me então que o menir da Pedra Longa só podia ser visitado quando o portão da herdade estava aberto. Parece-me inacreditável que, na placa que existe na estrada principal, não haja uma indicação avisando que o monumento megalítico se encontra em propriedade privada, estando, por isso, condicionado o acesso ao mesmo.

Para não perder completamente os passos dados, pedi para dar uma volta pelo lugar. No início, e isolado do resto do aglomerado, destaca-se logo o edifício da antiga escola primária.

 

 

 A cancela de entrada na escola ainda se encontra no lugar, mas a vedação já não existe. Atrás do edifício podem ver-se as casas da antiga aldeia. Um elemento me chamou desde logo a atenção: no espelho das aldrabas da porta destaca-se a cruz de Santiago de Espada.

 

 No pequeno aglomerado surge o perfil imponente da Igreja de Nossa Senhora da Purificação de Represa que, segundo informação que recolhi, a sua construção data dos séculos XVI-XVIII . A  porta principal é antecedida de um nartex abobadado.

 

 Na fachada das traseiras da igreja encontra-se este curioso elemento em relevo. Tal como na escola primária, aparece desenhada a cruz de Santiago de Espada.

 

 De dentro do nartex , vista para um campo cultivado de tremoço que se encontrava cheio de flores e, um pouco mais além, o montado.

 

 

Em frente da igreja, um cruzeiro e os campos a perder de vista.

 

Nota: mais fotos da igreja e informação sobre a mesma no blogue Pedra da Manteiga.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 08:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar

.mais sobre mim

O Entre Tejo e Odiana foi distinguido com o prémio Zé de Mello '09, na categoria Blogosfera Regional. . Agradeço a todos os que votaram. . http://josedemello.blogspot.com/

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Onde estou


Ver mapa maior

.pesquisar

 

.posts recentes

. Paisagem

. Ruína zoomórfica

. Torres

. Muralhas

. Torre

. Campanário

. Convento de S. Francisco.

. Chafariz dos Cavaleiros

. Entrada de quinta

. Saudades

. Entrada de quinta

. Lavre. Ermida de Santo An...

. Misericórdia de Lavre

. Escada. Lavre

. Casa azul. Lavre

.arquivos

.concelhos e outros temas

. abrantes

. alandroal

. alcochete

. alcoutim

. aldrabas

. alentejo

. alter do chão

. ambiente

. animais

. arraiolos

. arronches

. artesanato

. árvores

. avis

. beiras

. beja

. borba

. caia

. campo maior

. castelo de vide

. castro verde

. coretos

. crato

. culturas

. educação

. elvas

. ericeira

. estremadura

. estremoz

. eventos

. évora

. festas do povo 2011

. festas do povo 2015

. flores

. fontes

. fronteira

. gavião

. igrejas

. jardim

. lisboa

. marvão

. mértola

. monforte

. montemor-o-novo

. montijo

. mora

. moura

. mourão

. música

. nisa

. olivença

. paisagens

. pelourinhos

. pessoal

. plantas

. ponte de sor

. portalegre

. portel

. porto

. postdoano

. póvoa de varzim

. redondo

. reguengos de monsaraz

. rios

. serpa

. setúbal

. sousel

. trás-os-montes

. viana do alentejo

. vidigueira

. vila viçosa

. todas as tags

.favoritos

. Revisitando Serpa - ruas ...

. Choça

. Aldeia de Sande

. Ribeira de Seda, Pisão

. Entre Tejo e Odiana

. Igreja de Santo Aleixo

. Pôr-do-sol sobre a albufe...

. O nascer do Sol no Alente...

.ligações

Estou no Blog.com.pt

.últ. comentários

Muito bonito, uma árvore num meio urbano...
Que beleza :)
Por acaso esta arvore de flores amarelas dem choro...
Ola,eu tenho essa fruta plantada,o pé esta carrega...
Olá, parabéns pelos artigos! Conte conosco para di...
Parabéns pelo seu bom gosto!
Há procura de cortinas tipicamente alentejanas dei...
Ah e como Évora é bonita... como Portugal é bonito...
O Alentejo tem este condão, esta magia!Tem na pale...

.mais comentados

10 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
4 comentários
3 comentários
blogs SAPO

.subscrever feeds