Quarta-feira, 16 de Abril de 2008

Rosa branca

A primeira flor da minha roseira

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 10:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar

Flores da salva

Este ano, pela primeira vez, a salva (Salvia officinalis) que tenho num vaso, encheu-se de flores. Além de muito boa para perfumar alguns cozinhados, esta planta é muito bonita e decorativa.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 10:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
| | partilhar
Domingo, 17 de Fevereiro de 2008

Notícias do meu jardim

Há muito tempo que não escrevo sobre o meu jardim. Tenho-lhe dedicado pouco tempo, em parte, por causa dos afazeres na Academia. No que respeita a plantas anuais, tenho muito poucas. Apenas enterrei dois bolbos que sobreviveram do ano passado: um de jacintos e outro de túlipas. Mas não tenho grande fé no que dali vai sair porque não estavam em muito bom estado.

Actualmente as primaveras estão floridas. A planta tem sobrevivido desde há dois anos e está coberta de pequenas e vistosas flores. Claro que os gerânios continuam a florir todo o ano. Também um dos tomateiros que não secou, ostenta as suas minúsculas flores. As Kalanchoe estão cheias de botões. Parece-me que as orquídeas, apesar de estarem com bom aspecto, não me vão dar a satisfação de florirem.

Nos últimos tempos tenho optado por ir substituindo os vasos mais pequenos por maiores, por um lado, acompanhando o crescimento das plantas e, por outro, porque retêm melhor a água, evitando regras muito frequentes.

Quanto às plantas, predominam os arbustos e as aromáticas. A novidade é que me ofereceram uma pequena oliveira que está a fazer companhia ao cupresso, ao folhado e ao loendro. Parece ter-se adaptado muito bem e gostado de ter sido mudada para um vaso maior e com um bom substrato.

Numa das minhas saídas, apanhei bolotas de azinheira e enterrei algumas delas em vasos. Nasceram duas azinheiras que têm agora pouco mais de meia dúzia de folhas mas estão com muito bom aspecto.

 

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 11:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007

Pelargónios

O espaço do meu jardim ocupado pelos pelargónios ou gerânios que estão floridos praticamente durante todo o ano.

 

 

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 10:42
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
| | partilhar
Domingo, 9 de Setembro de 2007

Legumes

Nas minhas aventuras na jardinagem, resolvi experimentar o cultivo de legumes. A minha primeira tentativa foi feita com a compra de sementes de tomate que semeei num vaso. As plantinhas lá nasceram e rapidamente cresceram. De tal modo que tive de transplantar algumas porque o recipiente era demasiado pequeno para que todas pudessem desenvolver-se.

Comecei a ficar entusiasmada quando começaram a aparecer as flores.  E depois os frutos. Já os provei e são muito bons.

 

Flores do tomateiro

 

O primeiro tomate da minha "horta"

 

Esta sucesso levou-me a experimentar outras culturas. Agora tenho rúcula numa jardineira e já colhi as primeiras folhas que são deliciosas.

 

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 08:17
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
| | partilhar
Domingo, 29 de Julho de 2007

Flores do meu jardim

 

As Kalanchoe, depois da floração da Primavera, voltaram a cobrir-se de flores. As begónias, quer a "tipo raízes fibrosas" (em baixo, à direita), quer a "tuberosa" (em cima), encontram-se em plena floração.

 

As flores minúsculas da mangerona

 

 

Flores da Kalanchoe

 

 

Flor da begónia tuberosa

 

 

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 12:04
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 17 de Julho de 2007

Jardim, árvores e arbustos

Na parte alta de Montemor-o-Novo existe um jardim não muito grande mas muito cuidado. Bem arborizado, com várias espécies de árvores. Algumas ainda muito novas, sinal de que terá sido remodelado há relativamente pouco tempo.

No meio do jardim pontifica o coreto, enquadrado por quatro magnólias, que definem os ângulos de um quadrado no interior do qual está o círculo do coreto.

 

 

Espreitando o jardim debaixo da fresca arcada

 

 

Uma das jovens e bonitas magnólias (Magnolia grandiflora L.) em plena floração

 

 

O arbusto mais esquisito que me foi dado ver no jardim. Não sei como se chama, mas é espectacular.

 

 

Pormenor do arbusto

 

Nota: Agradeço a Rubus a identicação do arbusto: Cotinus coggygria 

 

Fotos: Montemor-o-Novo, 7 de Julho de 2007

concelhos e outros temas: , , ,
publicado por Júlia às 10:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
| | partilhar
Quarta-feira, 11 de Julho de 2007

No Jardim de Évora

Vale a pena visitar e passear demoradamente no jardim de Évora. É muito arborizado e com árvores de espécies diversas. Nota-se que terá havido uma renovação da vegetação porque algumas árvores têm o aspecto de serem relativamente novas. Algumas estão identificadas, como as tílias, mas a maioria não. Consegui reconhecer algumas: ailantos (Ailanthus altissima (Miller) Swingle), grevílias, plátanos, árvores da chuva dourada, loureiros, ciprestes e jacarandás ainda floridos.

 

 

                  

 

          Tília                                                    Hera envolvendo

                                                              uma torre da muralha

 

 

Ailanto com frutos (sâmaras) espreitando sobre o muro do jardim

 

 

 Um  canteiro com alfazema

 

  

 

 

Não podiam faltar os pavões que soltavam gritos estridentes neste fim de tarde.

 

Évora, 28 de Junho de 2007

 

concelhos e outros temas: , ,
publicado por Júlia às 21:04
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

Aloendro

O aloendro, também conhecido por loendro, cevadilha, adelfa (Nerium oleander) é um arbusto ou pequena árvore da região mediterrânea que no Verão se cobre de flores de cores que vão do cor-de-rosa vivo ao branco. Encontra-se em ravinas, nas margens ou nos leitos secos dos cursos de água e bermas das estradas. É muito utilizado como barreira nos separadores centrais das auto-estradas.

 

 

Flores de um aloendro branco à beira de uma estrada.

 

 

Flores de um aloendro cor-de-rosa claro de um jardim.

 

 

As primeira flores dobradas cor-de-rosa do aloendro do meu jardim. 

 

 

Todas as partes da planta são tóxicas. Parece que os únicos seres que toleram a sua toxicidade são uns pulgões amarelos que tento combater mas que são muito persistentes e resistentes. Este ano estão particularmente agressivos.

 

concelhos e outros temas: , ,
publicado por Júlia às 15:33
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 25 de Maio de 2007

Jardim

Hoje o tema não é a paisagem alentejana. As imagens seguintes são apenas amostras de um jardim localizado numa urbanização a Norte de Lisboa, no concelho de Loures.

Trata-se de um caso exemplar de como se pode criar um ambiente muito agradável e disponível para fruição da população que aqui vive.

Todo o espaço arborizado se articula com um ribeiro que tem água todo o ano, mesmo nos Verões muito secos. Quando foi construída a urbanização, o curso do ribeiro foi alterado e foram construídos pequenos diques que, ao longo do desnível do leito, dão origem a quedas de água. Ao canto das muitas aves que por ali vivem, junta-se, a espaços, o murmúrio da água

É grande a diversidade de árvores e arbustos. Só é pena que a autarquia não invista na identificação das espécies, podendo tornar-se um espaço educativo ao serviço das escolas da freguesia. 

 

 

 

 Caminho com plátanos. À esquerda, o ribeiro.

 

 

 Casamento do espaço urbano com um parque verdejante.

 

 

 

Casuarina (Casuarina equisetifolia L.) e flores coloridas.

 

 

Um lódão-bastardo (Celtis australis L.) destaca-se pela sua dimensão.

 

 

A beleza de uma piteira (Agave americana)

 

 

Uma das muitas tílas que refrescam com a sua sombra e perfumam o ar.

 

 

Um maciço colorido.

 

 

As primeiras flores da murta (Myrtus communis), um dos muitos arbustos que se encontram cheios de flores. Mas este é o meu preferido.

 

Santo António dos Cavaleiros, 18 de Maio de 2007

concelhos e outros temas: , ,
publicado por Júlia às 22:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Quarta-feira, 9 de Maio de 2007

Flores do meu jardim

As primeiras rosas que desabrocharam.

 

 As flores delicadas e odoríferas da madressilva (Lonicera)

 

Aos fins de semana há uma venda de plantas oriundas, na maior parte, de viveiros da região de Coimbra. Num desses dias fui surpreendida com uma série de vasos com giesta. O senhor que estava a vender as plantas esclareceu-me que eram plantas importadas de Itália, o que justificava o valor de venda relativamente elevado. Havia exemplares com flores de duas cores: vermelha e amarela. No entanto, a floração ainda não tinha começado. As plantas estavam identificadas com cintas das duas citadas cores. Apesar do preço, não resisti a comprar um exemplar e escolhi uma amarela. Quando as flores começaram a aparecer verifiquei que, afinal, a cor da cinta de plástico não tinha nada a ver com a cor das flores. A minha giesta saíu vermelha. Verifiquei a etiqueta e, de facto, fui induzida em erro porque o que está escrito é: Cytisus praecox "Roter Favorit" rosso carico.

 

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 14:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
| | partilhar
Sábado, 5 de Maio de 2007

Ervas aromáticas

 

No meu jardim tenho alguns vasos com plantas aromáticas utilizadas como condimento na cozinha.

 

 

A hortelã (Mentha x piperita) é uma das ervas mais utilizadas para temperar saladas, pratos de carne e indispensável no cozido de grão que se faz no Alentejo.

 

 

 

A salva (Salvia officinalis) tem um perfume forte e é utilizada, em quantidades moderadas, em pratos de carne.

 

 

A manjerona (Origanum majorana) tem um perfume intenso mas delicado e é um óptimo condimento para temperar pratos de frango e fundamental no confecção de empadas.

 

 

As folhas do meu pequeno loureiro (Laurus nobilis) são utilizadas em quase todos os cozinhados - assados, guizados e no caldo verde.

 

 

O poejo (Mentha pulegin) é usado principalmente em pratos de peixe. A sopa de peixe de rio temperada com poejo fica com um sabor muito agradável. Também pode ser utilizado em peixe assado ou grelhado. Na açorda alentejana substitui os coentros.

 

 

O alecrim  (Rosmarinus officinalis) é um óptimo condimento para assados de carne.

 

Também tenho uma jardineira com salsa (Petroselium crispum) que já vem do ano passado, mas que agora apresenta folhas novas.

Semeei oregãos (Origanum virens)  que já nasceram e as plantinhas apresentam algumas folhas. Só os coentros (Coriandrum sativum) teimam em não nascer, apesar das várias tentativas que já fiz. Em anos anteriores nasceram facilmente.

 

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 15:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 26 de Abril de 2007

Rosmaninho

O rosmaninho (Lavandula stoechas) é um pequeno arbusto ramificado que é frequente encontrar no Alentejo e é facilmente observado, sobretudo nos taludes à beira das estradas.

 

 

Rosmaninho em plena floração, junto a uma estrada. Alentejo, 21 de Abril de 2007. É das plantas por que tenho uma predilecção especial. Além da beleza que ostenta, tem uma perfume muito agradável.

 

 

Este é o romaninho que tenho num vaso no meu jardim. Também está em plena floração, mas é facil identificar as diferenças entre este e o do campo.  Neste, os ramos estão mais desenvolvidos, as folhas têm um tom mais acinzentado e as flores um roxo mais azulado. Tem uma boa exposição ao sol, mas a diferença está na qualidade do solo, na rega e nos fertilizantes.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 15:36
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
| | partilhar
Segunda-feira, 9 de Abril de 2007

Jardins ideiais e jardins reais

Compro habitualmente e revista Jardins, a qual tem sido muito útil para saber quais os cuidados que devo ter com determinadas plantas e para colher algumas sugestões sobre o arranjos de jardins localizados em terraços.
Os exemplos ilustrados de arranjos de jardins são quase sempre muito bonitos, muito equilibrados, com mobiliário, plantas e flores espectaculares. Tentar levar à prática estas sugestões é um exercício que nem sempre resulta plenamente, dando muitas vezes origem a frustrações porque o esforço não é compensado, ou seja, a idealização que se fez não corresponde à realidade obtida.
Apesar de tudo, este ano consegui ter um jardim pleno de cor e bonito.
Gosto bastante de bolbosas, embora sejam plantas de curta duração. Na revista, os vasos e canteiros com estas plantas são espectaculares. As plantas aparecem todas com flores, compondo um quadro de diferentes cores e com espécies, por vezes, diferentes.
A minha experiência com estas plantas começou com anémonas e jacintos. Também plantei, no ano passado, gladíolos, mas, porque dão flor já em época de calor e como resistiram muito mal às elevadas temperaturas do terraço, desisti de voltar a plantá-los. Este ano plantei também túlipas.
O que aconteceu com os jacintos e as túlipas é que cada bolbo resolveu dar as suas flores em momentos diferentes. Se, por um lado, pude gozar de mais tempo da beleza destas flores, que duram relativamente pouco tempo, apesar de as ter colocado em local não muito exposto ao sol, não foi possível vê-las todas em conjunto, como aparecem na revista.
.

A primeira túlipa que floriu. As outras estão ainda muito atrasadas.

É evidente que as fotografias das revistas são feitas a partir da composição de vasos ou canteiros com plantas criadas individualmente e aproveitas as que têm o mesmo nível de desenvolvimento. Muito diferente da situação de plantar os bolbos num vaso e esperar que se desenvolvam e floresçam.

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 15:16
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Domingo, 1 de Abril de 2007

O meu jardim

 
O meu jardim não tem “chão”, nem canteiros. E isto por causa do modo como cresceu a vila, limitada pela cintura das muralhas. Como não era possível construir fora, as casas foram crescendo em altura e ocupando todos os espaços livres, como os quintais. Mas porque havia necessidade de arejamento e iluminação, ficaram alguns pátios interiores, geralmente pequenos e limitados por paredes bastante altas.
A primeira tentativa que fiz de ter plantas foi exactamente no pátio interior a que chamamos pomposamente de quintal. Está empedrado com calçada, de modo que a plantação foi feita em vasos. No entanto, as condições ecológicas deste espaço são muito peculiares: no Inverno não tem sol, no Verão é muito quente e tem pouco arejamento. Algumas das plantas não apreciaram este lugar. O aloendro desenvolveu uns ramos muito frágeis que se dobravam com muita facilidade; o loureiro, o limoeiro, os gerânios e o folhado nunca floriram. Estas e outras plantas como as primaveras e as azáleas sofriam frequentes ataques de pragas como as cochonilhas, os pulgões e as lesmas.
A vantagem da cultura em vasos é que permite transportá-los facilmente para outro lugar. Foi então que decidi mudar tudo para um dos terraços da casa, ao nível do 2º andar. Aqui há sol durante todo o ano e é bem arejado.
Se a mudança foi bem aceite por algumas plantas, foi fatal para outras.
O aloendro floriu durante todo o Verão. O folhado cobriu-se de flores na Primavera. O limoeiro começou a apresentar as suas flores odoríferas, apesar de ainda não ter conseguido frutificar. As Kalanchoe desenvolveram-se de modo que foram ocupando vasos cada vez maiores, florindo durante muito tempo.

Recanto do jardim, vendo-se os vasos de espargos, de jacintos e as anémonas que convivem no mesmo vaso de uma das Kalanchoe

 

A madressilva que não conseguia desenvolver-se, atingiu uma dimensão considerável e brindou-nos com as suas perfumadas flores.
Mas as azáleas não conseguiram suportar o calor do Verão. Também as dálias que plantei e que ainda apresentaram as suas primeiras lindas flores, depressa morreram, literalmente cozidas pelas altas temperaturas que se registaram no Verão passado. As bolbosas que resistem são as que dão flor na Primavera e estão colocadas à sombra, como os jacintos e as túlipas.
Depois desta selecção natural, e acrescentando com plantas resistentes à secura, consegui ter o meu jardim de vasos. Apesar de não ser fácil de organizar e de manter.
 

concelhos e outros temas: ,
publicado por Júlia às 12:04
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
| | partilhar
Sábado, 3 de Março de 2007

Flores do meu jardim

Alecrim em flor

Com o aproximar da Primavera, as plantas começam a florir. As primeiras flores do alecrim, Rosmarinus officinalis, pequenas e discretas mas odoríferas.

 

Viburno - Um cacho de flores

O Viburno tinus, vulgarmente designado por folhado, é um arbusto de folhas persistentes, verdes escuras e brilhantes na página superior. Na extremidade dos lançamentos com folhas situam-se chachos de flores terminais que desabrocham no final do Inverno e na Primavera.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 17:53
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Domingo, 25 de Fevereiro de 2007

Primaveras

Tenho esta plantinha desde o ano passado. No verão pareceu-me que não ia resistiria às altas temperaturas que se registaram no Alentejo. Mudei-a para um vaso um pouco maior e procurei resguardá-la o melhor que pude, mas sem grandes expectativas, até porque o inverno também teve dias bastante frios.Mas esta Primula lá conseguiu resistir e brindar-nos com estas magníficas flores.

sinto-me: contente
concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 16:17
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Sexta-feira, 16 de Fevereiro de 2007

Anémona

A primeira anémona que desabrochou este ano no meu jardim. Fevereiro de 2007

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 16:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
| | partilhar
Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

gerânio vermelho

 

 

As vulgares sardinheiras são plantas que podem apresentar flores todo o ano, como é o caso desta, cultivada em vaso.

concelhos e outros temas:
publicado por Júlia às 15:22
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.mais sobre mim

O Entre Tejo e Odiana foi distinguido com o prémio Zé de Mello '09, na categoria Blogosfera Regional. . Agradeço a todos os que votaram. . http://josedemello.blogspot.com/

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Onde estou


Ver mapa maior

.pesquisar

 

.posts recentes

. Animais

. Orquídeas

. Rosa do meu jardim

. Serralves

. Pormenores

. Jardim da Praça da Cordoa...

. Porto, Jardim de S. Lázar...

. Manhã no parque

. Jardim de Évora em abril

. Orquídeas

. Estrelícia

. Rosas

. Aromáticas

. Primavera

. Orquídeas

.arquivos

.concelhos e outros temas

. abrantes

. alandroal

. alcochete

. alcoutim

. aldrabas

. alentejo

. alter do chão

. ambiente

. animais

. arraiolos

. arronches

. artesanato

. árvores

. avis

. beiras

. beja

. borba

. caia

. campo maior

. castelo de vide

. castro verde

. coretos

. crato

. culturas

. educação

. elvas

. ericeira

. estremadura

. estremoz

. eventos

. évora

. festas do povo 2011

. festas do povo 2015

. flores

. fontes

. fronteira

. gavião

. igrejas

. jardim

. lisboa

. marvão

. mértola

. monforte

. montemor-o-novo

. montijo

. mora

. moura

. mourão

. música

. nisa

. olivença

. paisagens

. pelourinhos

. pessoal

. plantas

. ponte de sor

. portalegre

. portel

. porto

. postdoano

. póvoa de varzim

. redondo

. reguengos de monsaraz

. rios

. serpa

. setúbal

. sousel

. trás-os-montes

. viana do alentejo

. vidigueira

. vila viçosa

. todas as tags

.favoritos

. Revisitando Serpa - ruas ...

. Choça

. Aldeia de Sande

. Ribeira de Seda, Pisão

. Entre Tejo e Odiana

. Igreja de Santo Aleixo

. Pôr-do-sol sobre a albufe...

. O nascer do Sol no Alente...

.ligações

Estou no Blog.com.pt

.últ. comentários

Jardins com arte e muito trabalho. As fotos mostra...
Lindas as imagens deste blog
Muito bonito, uma árvore num meio urbano...
Que beleza :)
Por acaso esta arvore de flores amarelas dem choro...
Ola,eu tenho essa fruta plantada,o pé esta carrega...
Olá, parabéns pelos artigos! Conte conosco para di...
Parabéns pelo seu bom gosto!
Há procura de cortinas tipicamente alentejanas dei...

.mais comentados

8 comentários
8 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
blogs SAPO

.subscrever feeds